O Equilíbrio Entre as Vidas Pessoal/Profissional de um Empreendedor: Desmistificando os Três Mitos Mais Comuns

Em setembro de 2018, nos chamados “tempos anteriores”, o psicólogo organizacional Adam Grant tuitou:

A ideia do equilíbrio entre as vidas profissional e pessoal estabelece uma expectativa irreal quanto ao manter diferentes papéis em um equilíbrio estável. Em vez disso, esforce-se para definir um ritmo profissional/pessoal. Cada semana possui um padrão repetitivo de batidas – trabalho, família, amigos, saúde, hobbies – que variam em tom e duração.

Concordo completamente. Desde que o termo “equilíbrio trabalho/vida pessoal” adentrou nos léxicos modernos, além de ter se tornado uma hashtag popular (a #worklifebalance foi usada mais de 2 milhões de vezes só no Instagram, no momento em que esta história foi escrita), este criou o mito do profissional perfeitamente equilibrado, aquele que prospera no trabalho enquanto bate o ponto todos os dias no mesmo horário e, claro, sem perder os treinos de futebol das crianças. Mas como todos os empresários sabem, cada dia é um dia diferente. Especialmente desde o início da pandemia de COVID-19, como os mercados mudaram em velocidades imprevisíveis, buscar a fórmula ideal para um equilíbrio entre vida pessoal e profissional não é apenas irreal – mas também diria que uma perda de tempo. E se você, como eu, está administrando sua empresa de casa e ajudando duas crianças com as atividades escolares, certamente não tem nem um minuto a perder.

É por isso que acho que é chegada a hora de abordar o hype em torno do equilíbrio entre trabalho/vida pessoal e descobrir uma maneira melhor de alcançar o sucesso em ambas sua vida empresarial e pessoal – pelo menos na maioria dos dias. Abaixo, conheça alguns dos mitos mais comuns relacionados ao equilíbrio entre trabalho e vida pessoal e o que fazer em seu lugar.

Mito #1: Copiar a abordagem que funcionou para um outro empreendedor de sucesso

Em nosso mundo dominado pelas redes sociais e cheio de comparações, pode ser tentador ver o que funcionou para um outro empresário de sucesso e tentar replicar sua fórmula. Mas se aprendi algo nestes 15 anos administrando a Jotform e supervisionando mais de 290 funcionários, foi que todos possuem prioridades diferentes. Sendo este o caso, cada pessoa deve designar seu tempo de acordo com seus valores e prioridades pessoais. Comece refletindo sobre o que é mais importante para você.

Veja Anne Wojcicki – a cofundadora e CEO do 23andMe nunca escondeu sua devoção aos seus filhos. Ela também sempre foi transparente quanto aos métodos peculiares que utiliza para passar mais tempo com eles, tudo isso enquanto administra uma das empresas mais inovadoras do mundo. Por exemplo, ela afirmou anteriormente que, por vezes, deixa seus filhos usarem suas roupas normais na hora de dormir para economizar tempo pela manhã. Por que desperdiçar um tempo precioso no café da manhã quando você pode escolher e preparar suas roupas na noite anterior?

Jack Dorsey, CEO do Twitter, por outro lado, acredita no valor em se encontrar algum tipo de centralidade. É por este motivo que quando ele pode escapar do mundo profissional, escolhe passar seu tempo sozinho – completamente sozinho, em retiros silenciosos de 10 dias no Myanmar. O pesadelo de uma pessoa pode ser as férias (silenciosas) dos sonhos de outra.

Para Marcia Kilgore, uma empreendedora serial que mais recentemente lançou sua quinta empresa, a Beauty Pie, a família vem sempre em primeiro lugar. Como ela explicou em uma entrevista: “Vivo por minha regra do leito de morte. Em meu leito de morte, do que eu me arrependeria mais, de perder uma das peças escolares do meu filho ou uma reunião financeira?”

Não existe uma abordagem apropriada para todos quando se trata da administração de seu negócio e de sua vida pessoal. Escolha suas próprias prioridades e faça seus planos de acordo com as mesmas.

Mito #2: Criar um horário rígido para se desconectar – e se ater ao mesmo

Quando Stewart Butterfield, cofundador e CEO do Slack, foi questionado sobre como ele e sua equipe encontram um equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, particularmente enquanto usando suas próprias ferramentas de comunicação, ele explicou ser preciso desenvolver convenções para alertar as pessoas sobre quando elas são necessárias.

“Caso algo exija minha atenção, eles me avisarão. Uma vez que esta confiança é estabelecida, é muito mais fácil desapegar,” afirmou Butterfield.

Embora alguns empreendedores afirmem que sair do trabalho no mesmo horário todos os dias é a resposta, acho isso impraticável para minha equipe, especialmente porque, com escritórios da Turquia à Califórnia, vivemos em fusos horários muito diferentes. Em vez disso, considero importante agir como os membros da equipe do Slack e estabelecer regras em torno da comunicação, em vez de aderir a uma programação rígida. Desta forma, ninguém fica completamente fora de alcance (exceto durante suas férias), mas também ninguém é incomodado fora do horário normal de expediente, a menos que sua contribuição seja necessária. Eu, por exemplo, costumo priorizar o tempo com minha família, mas também quero que minha equipe se sinta confortável para entrar em contato no caso de uma emergência de trabalho. É por isso que estabeleço esses limites com minha equipe com antecedência.

Hoje, como colegas estão se comunicando mais do que nunca através de aplicativos como o Slack, gerando um maior risco de adesão à cultura de trabalho “sempre ativa”, criar convenções para que as pessoas saibam quando seu tempo ou atenção são realmente necessários se tornou mais fundamental do que nunca.

Mito #3: Alcançar o equilíbrio entre suas vidas pessoal e profissional é uma correção única

Se você já teve dificuldades para definir seus limites e se perguntou como os outros são capazes de resistir à pressão de trabalhar o tempo todo (especialmente se você está apenas nos estágios iniciais de sua startup), você não está sozinho. Esta é a pergunta que os colaboradores da Harvard Business Review analisavam quando conduziram mais de 200 entrevistas com gerentes de níveis médio e sênior em duas empresas globais. Eles descobriram que aqueles que mantinham algum tipo de equilíbrio em suas vidas eram capazes de fazê-lo através da conscientização e do controle contínuo de suas prioridades. Os autores escrevem:

É importante ressaltar que nossa pesquisa sugere que esta não é uma correção única, mas sim um ciclo com o qual devemos nos engajar continuamente conforme nossas circunstâncias e prioridades evoluem.

Talvez no último ano você estivesse tentando adentrar um novo mercado, mas este ano você realmente gostaria de correr aquela maratona. Ou este ano, de repente, você acabou cuidando de um parente idoso. Como empresários e como seres humanos, nossas vidas não são estáticas – elas estão constantemente fluindo e evoluindo, bem como nossos valores e prioridades; bem como o mundo ao nosso redor. Nós simplesmente não podemos esperar manter um mesmo ritmo ano após ano.

Por isso, é interessante adotar o hábito de separar regularmente um tempo para refletir sobre seus objetivos e valores e decidir se seu atual sistema de prioridades está alinhado aos mesmos.

Apenas através de uma contínua reflexão e ajustes podemos alcançar o que Adam Grant chama de “ritmo” entre trabalho e vida pessoal.

This article is originally published on Apr 12, 2022, and updated on Jun 23, 2022.
AUTOR
Aytekin Tank é Fundador e CEO da Jotform. Um desenvolvedor com a alma de um contador de histórias, ele escreve sobre sua jornada como empreendedor e compartilha conselhos com outras startups. Ele adora ouvir as histórias dos usuários Jotform. Você pode entrar em contato com Aytekin através do e-mail AytekinTank@Jotform.com

Enviar Comentário:

Jotform Avatar
This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comentar:

Podo CommentSeja o primeiro a comentar.