7 tipos de bugs e erros de software

7 tipos de bugs e erros de software

Criar uma solução de software brilhante exige muitos testes e ajustes. Ao longo deste processo, você está fadado a se deparar com mensagens de erro e outros obstáculos de desenvolvimento. Ao conhecer os diferentes tipos de bugs de software mais prováveis, você também descobrirá as melhores abordagens para corrigi-los.

Continue lendo para conhecer os bugs mais comuns que você pode ter de lidar durante o processo de desenvolvimento de software.

1. Erros funcionais

Este é um tipo bastante abrangente de erro que ocorre sempre que um software não se comporta como o esperado. Por exemplo, se o usuário final clicar no botão “Salvar”, mas os dados inseridos não forem salvos, este é um erro funcional. Após alguma investigação, um testador de software pode identificar um culpado mais específico por trás do erro e classificá-lo novamente como um tipo diferente de bug.

2. Erros sintáticos

Um erro sintático ocorre no código-fonte de um programa e o impede de ser compilado de forma adequada. Este tipo de erro é muito comum e tipicamente ocorre quando existem um ou mais caracteres ausentes/incorretos no código. Por exemplo, um único parêntese ausente pode causar um erro sintático.

A compilação de um programa geralmente indica onde há um erro sintático para que o programador possa corrigi-lo.

3. Erros lógicos

Um erro lógico representa um erro no fluxo do software, fazendo com que este se comporte incorretamente. Este tipo de erro pode fazer com que o programa produza uma saída incorreta, trave ou falhe. Diferente dos erros sintáticos, erros lógicos não impedem a compilação do programa.

Um erro lógico comum é o loop infinito. Devido a um código mal escrito, o programa repete uma sequência infinitamente até travar ou parar devido a alguma intervenção externa, como o usuário fechando uma janela do navegador ou desligando a energia.

Para sua informação

Rastreie e processe bugs de software online usando o Modelo para Monitoramento de Problemas gratuito do Jotform.

4. Erros de cálculo

Todas as vezes que um software retorna um valor incorreto – quer este seja um valor visível para o usuário ou repassado para outro programa – este é um erro de cálculo. Isso pode ocorrer por diversos motivos:

  • O software está usando o algoritmo errado para o cálculo.
  • O cálculo possui uma incompatibilidade entre os tipos de dados.
  • Os desenvolvedores codificaram o cálculo ou repasse de valor para outro programa incorretamente.

Embora um erro deste tipo possa custar caro em determinados contextos – como em aplicações bancárias, onde um cálculo incorreto pode ocasionar a perda de dinheiro – encontrar o erro de cálculo é, geralmente, um problema matemático.

5. Bugs a nível de unidade

David LaVine, fundador da RocLogic Marketing e engenheiro de software, afirma que bugs de software a nível de unidade são os mais comuns. Estes também são, geralmente, os mais fáceis de corrigir.

Depois que seu software é inicialmente codificado, é preciso observar seu funcionamento através de testes de unidade – pegando uma pequena seção lógica do código e verificando se esta está funcionando conforme planejado. É aqui que diversas formas de bugs de estado da máquina, erros de cálculo e bugs lógicos básicos são frequentemente descobertos.

“Os bugs são relativamente fáceis de isolar quando você está lidando com uma pequena quantidade de código sob seu controle”, diz LaVine. “Estes também são relativamente fáceis de replicar pois ainda não está ocorrendo um grande número de interações complexas e assíncronas.”

6. Bugs de integração a nível de sistema

Este tipo de bug ocorre quando duas ou mais partes do software de diferentes subsistemas interagem erroneamente. Dois trechos de código são, frequentemente, escritos por desenvolvedores diferentes. LaVine explica que mesmo que exista um conjunto robusto de requisitos a serem seguidos pelos desenvolvedores, estes geralmente envolvem alguma forma de interpretação ou detalhes que acabam passando despercebidos, fazendo com que a interação entre dois trechos do software falhe.

“Bugs de integração a nível de sistema são mais difíceis de resolver pois você está lidando com mais de uma parte do software, logo, a complexidade aumenta enquanto a visibilidade geral diminui,” diz LaVine. “Este tipo de bug é frequentemente causado por coisas como trocas de bytes, processamento de mensagens ou problemas de excesso de memória.”

7. Bugs de índice fora do intervalo (Out of bounds)

LaVine aponta que este tipo de bug de software se manifesta quando o usuário final interage com o software de maneiras inesperadas. Isso frequentemente ocorre quando o usuário define um parâmetro fora dos limites de seu uso intencional, como inserindo um número significativamente maior ou menor do que o intervalo codificado, ou um tipo de dados inesperado, como adicionando texto onde deveriam ser inseridos números.

“Em alguns casos, o usuário pode fazer com que a solução realize mais cálculos do que esta foi desenvolvida para lidar,” diz LaVine.

Quer ler um resumo completo sobre o tópico? Confira este guia completo sobre o rastreamento de bugs que criamos.

Enviar Comentário:

Jotform Avatar
Este site é protegido por reCAPTCHA, sendo aplicáveis a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do Google.

Podo Comment Seja o primeiro a comentar.