Como criar testes online para sua sala de aula em 6 passos

Testes em sala de aula são tão tediosos para os professores quanto para os alunos. Criar, copiar e atribuir notas a estes testes de forma constante consome um recurso incrivelmente importante para qualquer professor – tempo.

Contudo, os professores estão descobrindo novas formas de reaver um pouco deste tempo eliminando o uso de papel em suas salas de aula. E, como explica o ex-professor de inglês, Scott Sterling, uma das formas mais fáceis de eliminar o uso de papel em sua sala de aula é migrando para avaliações digitais.

As partes mais difíceis são saber por onde começar e quando fazer a transição para os testes digitais. Confira abaixo seis passos para ajudá-lo a começar.

1. Defina seu objetivo para cada teste

Defina o motivo para a frequência de testes aplicados e seja claro sobre o que você quer testar.

Deixar de fazer isso dificulta o desenvolvimento de perguntas e a justificativa da aplicação dos testes para seus alunos. Se você não tem certeza do porquê está aplicando testes semanalmente, considere estes dois exemplos de educadores atribuindo objetivos específicos aos seus questionários:

  • Maryellen Weimer, Ph.D., professora emérita de pedagogia e aprendizagem na Penn State Berks, recomenda que os estudantes respondam a questionários online antes de cada aula para destacar áreas mal compreendidas. Ao coletar estes dados antes da aula, você pode adaptá-las às necessidades específicas de seus alunos.
  • Nate Kornell, Ph.D., professor associado de psicologia cognitiva na Williams College, utiliza a aplicação de testes frequentes para incentivar seus alunos a fazer as leituras propostas. Ele aplica testes praticamente todos os dias, apenas informando aos alunos que eles terão um dia de folga pouco antes do início da aula. Ele quer mantê-los em cheque, mas sem que se sintam pressionados. Por isso, cada teste equivale a apenas 1 por cento da nota geral de cada aluno.

2. Forneça aos seus alunos as ferramentas necessárias a alcançar o sucesso

Como aponta Kasey Bell, consultora de aprendizado digital, se você está avaliando seus alunos digitalmente, não deixe de desfrutar da melhor parte da gestão de avaliações online: a capacidade de fornecê-los as ferramentas necessárias para alcançar o sucesso.

Especificamente, Bell sugere fornecer aos estudantes:

  • Instruções detalhadas;
  • A rúbrica;
  • Data de entrega;
  • Expectativas colaborativas;
  • Instruções para a entrega da tarefa;
  • Instruções sobre o que fazer caso eles terminem com antecedência e
  • Algo para trabalhar em seguida.

E o mais importante, certifique-se de que tudo – o link do teste, anexos, documentos – esteja disponível em um só lugar e funcionando perfeitamente. Por exemplo, Tiziana Saponaro, educadora e entusiasta das salas de aula digitais, faz o upload de todos os seus questionários e testes para seu blog, o qual funciona como sua plataforma de aprendizado online.

Da mesma forma, você pode enviar todo este material por e-mail ou criar uma pasta no Dropbox para cada uma de suas aulas.

Para sua informação

Use o Jotform para criar testes online gratuitos que podem ser preenchidos em qualquer dispositivo.

3. Escreva boas perguntas para seus testes

Para Julie Schell, diretora e professora clínica assistente da Universidade do Texas em Austin, certificar-se de que suas perguntas estejam direcionadas ao que você deseja que os alunos realmente aprendam é a parte mais importante a ser considerada ao redigir boas perguntas.

Schell também recomenda evitar perguntas literais, para as quais os alunos podem encontrar respostas no texto e recitá-las. A pergunta final nos questionários aplicados por Schell é uma solicitação de feedback, onde ela pede aos alunos que revelem aquilo que eles acharam mais difícil na tarefa.

O designer instrucional Scott Winstead oferece várias dicas para ajudar na criação de ótimas perguntas para seus testes. A primeira delas é: mantenha-os simples. Os alunos não devem ter que decifrar suas perguntas, então redija-as da forma mais simples e direta possível.

Ele também recomenda misturar diferentes tipos de perguntas. Ao usar apenas um formato de pergunta ou avaliação, você pode estar perdendo informações valiosas que o uso de múltiplos tipos de perguntas pode fornecer.

Jaclyn Maas, professora de psicologia da University of Central Oklahoma, defende começar com perguntas abertas, de forma que você possa identificar equívocos comuns e reunir o máximo de dados possível.

Depois disso, em questionários futuros, utilize questões de múltipla escolha para testar o mesmo tópico. Para elevar as coisas para o próximo nível e certificar-se de que seus alunos realmente aprenderam sobre o tópico, Maas também recomenda pedir que eles criem suas próprias perguntas e respostas.

4. Dificulte as coisas para alunos buscando colar em seus testes

Algo bastante frustrante para muitos professores que aplicam testes digitais é a facilidade com que seus alunos podem trapacear. Não importa se estes estão fazendo os testes em casa ou na sala de aula. Desde que tenham acesso aos seus dispositivos eletrônicos, eles terão a oportunidade de procurar pelas respostas certas.

Como, então, você pode evitar a cola? Jodi Freeny, COO da Respondus, descreve seis formas de prevenir qualquer tipo de trapaça durante seus questionários semanais:

  1. Aplique questionários com uma maior frequência. Quando os testes são mais frequentes e o valor de cada um deles é menor, os alunos têm um menor incentivo para colar.
  2. Lembre constantemente seus alunos de que nenhum celular, ou qualquer outro dispositivo, deve estar em sua mesa ou ao seu alcance.
  3. Leia o código de honra da sua escola antes do exame, caso o tenha disponível.
  4. Utilize um navegador bloqueado durante o teste para impedir pesquisas na Internet.
  5. Posicione suas perguntas de forma aleatória para que estas sejam entregues aos alunos em uma ordem diferente.
  6. Inclua um maior número de questões subjetivas.

Acima de tudo, Freeny recomenda desenvolver uma cultura de honestidade no início do ano e educar os alunos acerca do impacto deste tipo de comportamento para eles e para você.

5. Forneça um feedback rápido e atencioso

A aplicação de testes digitais permite que os professores forneçam um feedback automatizado e personalizado para cada pergunta. Este pode ser entregue assim que o aluno submeter suas respostas. Esse tipo de feedback é a parte mais importante da avaliação. Ao informar os alunos sobre o que eles erraram, estes saberão exatamente o que revisar, o que o acaba por prepará-los para testes futuros.

“Esses resultados simplificados representam uma das maiores vantagens do uso de questionários digitais”, afirma Jordan Catapano, um professor de inglês do ensino médio. Ao distribuir notas imediatamente, os testes digitais economizam o tempo de ambos professores e alunos, além de fornecerem informações sobre quaisquer lacunas em seu aprendizado.

6. Permaneça em constante atualização

Questionários permanentemente do mesmo formato tornam-se rapidamente ultrapassados.

Nick Kurian, um ex-professor de escola pública, descreve várias formas diferentes de variar em seus testes. Uma técnica em particular que funciona bem com questionários digitais é o exame de “aposta”. Nele, o aluno escolhe quantos pontos deseja apostar em cada questão. Eles podem arriscar todos os seus pontos possíveis, mas os perderão se errarem a pergunta.

Este tipo de pergunta pode ser facilmente configurado usando formulários eletrônicos, além de fornecer muito mais informações que uma pergunta normal. Se o aluno der um lance inferior em uma questão específica, você saberá com certeza que ele está tentando adivinhar sua resposta – e que o tópico pode precisar ser repassado.

Um conselho final para os professores que estão adotando o uso de questionários digitais: não complique demais as coisas. Você não precisa de um software caro para tornar os testes sem papel uma realidade. Um criador de formulários digitais simples, um e-mail e armazenamento online são tudo o que você precisa para trazer suas avaliações em sala de aula para o século XXI.

Imagens por: lecroitg/Pixabay, Shutterstock

AUTOR
Chad is VP of Marketing and Communications at Jotform. He’s also a frequent contributor to various tech and business publications, and an absolute wizard with a Vitamix. He holds a master’s degree in communication and resides with his wife and cats in Oakland, California. You can reach Chad through his contact form.

Enviar Comentário:

Jotform Avatar
This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comentar:

Podo CommentSeja o primeiro a comentar.