Como visualizar seus dados em 7 passos

Traduzir informações em representações gráficas, uma técnica conhecida como visualização de dados, é bastante útil para a total compreensão de qualquer conjunto de dados. Mas a prática não envolve apenas deixar alguns pontos de dados mais visualmente atraentes.

Você precisa de um contexto e história para guiar sua visualização. Esta é única maneira de fazer com que seus recursos visuais proporcionem efetivamente ao seu público o conhecimento de que este precisa para tomar decisões informadas.

Ed Cook, Ph.D., é presidente da firma de consultoria The Change Decision e professor visitante na Universidade de Richmond. Em seu trabalho como professor de analítica e consultor, ele frequentemente utiliza e revisa elementos visuais de todos os tipos, aperfeiçoando sua própria técnica para a criação de um recurso visual informativo e baseado em dados reais.

Quer você esteja repensando um processo de visualização de dados existente em sua empresa ou criando um pela primeira vez, certamente achará os passos abaixo úteis na tradução de seu próximo conjunto de dados.

1.Determine a decisão a ser tomada

“Um dos maiores problemas na visualização de dados é que as pessoas se preocupam demais em deixar seus recursos visuais com uma determinada aparência. O principal trabalho acontece bem antes deste ponto,” afirma Cook. Em outras palavras, não se deixe envolver pelas cores e outros elementos estéticos tão cedo.

Seu primeiro passo deve ser descobrir a decisão a ser tomada. Você pode ter todos os dados do mundo à sua disposição, mas estes não servirão de muita coisa se você não souber o que fazer com eles. Cook recomenda representar a decisão na forma de uma pergunta para que você tenha plena consciência da resposta que está buscando. “Se você não tiver certeza de sua decisão, sua visualização também não ficará clara”, explica ele.

Um exemplo de pergunta para uma decisão clara seria: Durante qual trimestre fiscal devemos lançar nosso novo produto?

2.Identifique as métricas que informarão a decisão

Você provavelmente possui uma enorme quantidade de dados ao seu alcance, mas apenas determinados pontos de dados serão relevantes para sua decisão. Antes de se sobrecarregar com conjuntos de dados, considere quais pontos específicos seriam mais úteis para responder à sua pergunta de decisão.

Identificadas as métricas corretas, determine se você é capaz de coletá-las com precisão. Você pode descobrir que alguns pontos de dados não estão disponíveis ou apresentam dados imprecisos. Neste caso, geralmente existem duas alternativas: Lançar um projeto para coletar os dados (como desenvolvendo e distribuindo uma pesquisa) ou revisitar o primeiro passo e ajustar sua pergunta.

3.Elabore a história que você deseja contar

O próximo item na lista é a elaboração de uma história a partir de seus dados. Cook compartilha algumas perguntas as quais você pode utilizar para preparar sua narrativa:

  • Os dados retratam comparações? Você pode tomar uma decisão com base em métricas serem maiores ou menores – ou mais rápidas ou mais lentas.
  • Os dados retratam mudanças ao longo do tempo? Sua decisão pode tratar da entrada em um novo mercado ou monitoramento do desempenho do lançamento de um produto ao longo do tempo.
  • Os dados retratam categorizações? Você pode ter de tomar uma decisão baseada em custos buscando identificar onde o negócio está perdendo dinheiro.

4.Selecione o recurso visual adequado

Essa parte do processo de visualização de dados é bastante simples pois a maioria dos recursos visuais seguem o tipo de história que você deseja contar. Considere os seguintes exemplos:

  • Histórias comparativas geralmente funcionam melhor com gráficos de barras.
  • Histórias baseadas no tempo operam bem com gráficos de linhas.
  • Histórias categóricas normalmente exigem o uso de diagramas de árvore.

5.Adicione elementos relevantes à visualização

“Agora chegamos ao ponto do processo de visualização de dados onde você pode se concentrar em sua estética,” diz Cook. O propósito deste passo é tomar decisões sobre sua aparência que auxiliem não apenas em sua atratividade, mas também em sua compreensão.

Você pode precisar adicionar textos explicativos ao seu gráfico para enfatizar certos pontos de dados ou adicionar algum contexto importante. Por exemplo, digamos que você tenha criado um gráfico sem os dados de vendas de uma dada semana. Seu público pode presumir que você cometeu um erro, mas você não incluiu os dados por um bom motivo – um furacão fez com que a empresa fechasse naquela semana. Uma mensagem explicativa bem posicionada pode evitar essa confusão.

As escolhas de cores podem se beneficiar da visão de um designer – e de um pouco bom senso. Por exemplo, as pessoas costumam associar o vermelho a algo negativo (lembre-se do ditado sobre as vendas estarem “no vermelho”). Portanto, se seu gráfico está compartilhando boas notícias, evite usar essa cor.

6.Rotule e revise a visualização

Enquanto a etapa anterior envolvia a escolha de elementos visuais, esta envolve observar as escolhas que você fez. Dê um título adequado à visualização. Certifique-se de que suas unidades estão corretas (por exemplo, dólares ou euros) e incrementadas de forma consistente. Lembre-se também de adicionar uma legenda para explicar os significados das cores utilizadas.

“Neste ponto, você está apenas garantindo que seu público não tenha dúvidas desnecessárias sobre o que estão vendo,” explica Cook.

7.Peça que um leigo revise a visualização

“O último passo no processo de visualização de dados é bastante importante. Você precisa que um novo par de olhos confira a visualização que você criou – preferencialmente olhos que não possuem o mesmo conhecimento ou experiência que você,” diz Cook.

Pedir que outra pessoa revise sua visualização, especialmente alguém que não sabe muito sobre o assunto ou os dados utilizados, é uma verificação de erros importante. Idealmente, estes devem ser capazes de compreender a história que você está buscando comunicar sem nenhum tipo de problema.

Caso estes tenham problemas, Cook diz que você pode ter de voltar alguns passos atrás. O problema mais comum encontrado é o uso do tipo errado de gráfico para os dados apresentados. De outra forma, você pode apenas precisar adicionar uma ou duas mensagens explicativas para preencher as lacunas em sua narrativa visual.

“Se você seguiu estes passos com atenção e dedicou uma quantidade razoável de tempo à tarefa, certamente já deve estar pronto,” afirma Cook.

Enviar Comentário:

Jotform Avatar
This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comentar:

Podo CommentSeja o primeiro a comentar.