Como definir (e alcançar) suas metas mais ambiciosas da maneira certa

Todos os anos, milhões de pessoas acordam no dia 1º de janeiro com uma lista de resoluções de Ano Novo. Este, dizem eles, será o ano em que lançarei o próximo Google / escreverei um livro / estamparei uma capa de revista.

Estes certamente são objetivos admiráveis. Mas a triste realidade é que 80% dessas resoluções nunca serão concretizadas. Embora existam uma série de motivos pelos quais nossa determinação tende a diminuir, muitas vezes acontece que nossas expectativas são simplesmente irreais. Por que começar a treinar para uma meia maratona quando você pode treinar para uma inteira? Por que escrever um conto quando um romance parece muito mais emocionante?

Na raiz disso, está o pensamento chamado de “paradoxo dos overachievers“, o qual diz que nossos sucessos nos levam a definir metas distantes que podem ou não ser alcançáveis. Laura Huang, professora da Harvard Business School, explica que os overachievers, termo este que representa as pessoas que alcançam um sucesso maior que o esperado, têm o hábito de dar saltos mentais – como, por exemplo, um aluno que pensa que dar uma excelente resposta em sala de aula lhe garantirá um estágio competitivo. Por outro lado, uma resposta ruim significa seu completo fracasso.

Overachievers tendem a alternar muito rapidamente entre algo como ‘o mundo é incrível e tudo é um grande sucesso’ e ‘isso é um desastre e eu nunca vou alcançar nada’, diz ela. O problema é que essa mentalidade pode ser muito destrutiva para o sucesso.

Objetivos inatingíveis: amigos ou inimigos?

Existem duas formas de se considerar metas inatingíveis. A primeira delas pode ser resumida em um pôster motivacional clássico pendurado em salas de aula do ensino fundamental em todo o país: “Mire a lua. Mesmo se errar, você ficará entre as estrelas.”

Em termos menos clichês, definir metas inatingíveis o prepara para trabalhar mais duramente e se desdobrar até atingir os limites de seu potencial. Esse foi o caso de Steve Davis, um funcionário da SpaceX que foi incumbido por Elon Musk em criar uma peça de US$ 120.000 por apenas US$ 5.000. Após meses de trabalho árduo, Davis atendeu ao pedido de Musk, criando a peça em questão por apenas US$ 3.900. A resposta de Musk quando Davis disse ao seu chefe que havia conseguido? “OK.” A moral da história é que mesmo quando uma demanda parece inatingível, ficamos, por vezes, surpresos ao descobrir o quanto somos realmente capazes de alcançar.

Por outro lado, o problema em estabelecer objetivos inatingíveis é que o fracasso é uma opção bastante real. Se nos focarmos apenas em atingir o objetivo, ignoramos quaisquer benefícios obtidos ao longo da jornada. Isso é especialmente verdade se esquecermos de comemorar vitórias incrementais por todo o percurso.

Também existe o risco da total incapacitação pelo fracasso. O fato é que quanto mais inatingível for seu objetivo, maior será a probabilidade de você falhar. Não há nada inerentemente errado com o fracasso – na verdade, este é uma ferramenta indispensável para o crescimento. Mas se você está tão arrasado por um contratempo que não consegue se recuperar e para de tentar por completo, o objetivo provavelmente não valia a pena.

Como fazer com que objetivos inatingíveis funcionem para você

Com a perspectiva certa, objetivos inatingíveis estimularão seu crescimento, mesmo que você não atinja sua meta original. Confira abaixo algumas das formas de definir objetivos difíceis de se alcançar sem permitir que estes o destruam.

  • Abandone o perfeccionismo

O “perfeccionismo” é um daqueles traços que soam bem na teoria, mas que, na verdade, é bastante destrutivo para seu progresso. Por debaixo destas tendências perfeccionistas, está escondido o medo de cometer erros. Como disse a autora de Comer, Rezar, Amar, Elizabeth Gilbert, “O perfeccionismo é apenas uma versão high-end, alta costura do medo.” Eliminar o medo do fracasso – ou pelo menos aprender como lidar com ele – é o único caminho para alcançar um objetivo inatingível.

O perfeccionismo o impedirá de realmente tentar, pois você estará sempre buscando motivos para que o resultado não dê exatamente certo. Para driblar o perfeccionismo, Leo Babauta, fundador do Zen Habits, sugere repassar o pior cenário possível em sua cabeça: O mundo vai acabar? Sua carreira será arruinada? Provavelmente não. Outra estratégia é criar um plano reserva para ajudá-lo a lidar com seu medo do desconhecido e utilizá-lo como uma espécie de rede de segurança. Por fim, experimente reinterpretar seu medo como empolgação, encarando-o como se você fosse um explorador embarcando em uma aventura.

  • Comemore as pequenas vitórias

Nos 15 anos desde que fundei a Jotform, percebi que uma das melhores maneiras de manter os funcionários motivados e felizes é não esperar até que tenhamos atingido uma grande meta para comemorar nossos sucessos. Em vez disso, eles exibem seu trabalho regularmente, muitas vezes durante nossas sextas de demonstração, o que ajuda a manter um dinamismo positivo entre grandes vitórias.

Quando se trata de aspirar por um objetivo inatingível, essas pequenas vitórias podem representar o combustível necessário para continuar. Teresa M. Amabile e Steven J. Kramer chamam isso de Princípio do Progresso: “De todas as coisas que podem impulsionar suas emoções, motivação e percepções durante um dia de trabalho, a mais importante é progredir em um trabalho significativo”, escrevem. “E quanto mais frequentemente as pessoas experimentam esse sentimento de progresso, maior a probabilidade de serem criativamente produtivas a longo prazo.”

  • Trabalhe em equipe

Se o seu objetivo é realmente desafiador, por que tentar atingi-lo sozinho? Quer você esteja correndo uma maratona ou lançando um produto, ter o apoio de uma equipe dedicada e solidária fará toda a diferença. Brent Gleeson, oficial da Marinha dos Estados Unidos, afirma que na primeira fase do treinamento, uma tripulação de sete remadores navega em águas agitadas por longas distâncias todos os dias, e que cada um de seus membros deve remar muito para concluir a travessia sem virar.

“Ao definir metas e buscar o sucesso, às vezes você deve liderar e fazer com que os outros remem com você. Você não pode fazer tudo sozinho”, escreve ele. “O quanto antes você perceber que não sabe de tudo e que precisa de ajuda ao longo do caminho, melhor.”

Definir grandes metas não tem a ver com a grande meta em si. Manter uma cabeça aberta e flexível o permitirá crescer ao longo do caminho – e mesmo que não alcance exatamente o que se propôs a fazer, você certamente terá aprendido novas habilidades e se tornado mais resiliente.

AUTOR
Aytekin Tank é Fundador e CEO da Jotform. Um desenvolvedor com a alma de um contador de histórias, ele escreve sobre sua jornada como empreendedor e compartilha conselhos com outras startups. Ele adora ouvir as histórias dos usuários Jotform. Você pode entrar em contato com Aytekin através do e-mail AytekinTank@Jotform.com

Enviar Comentário:

Jotform Avatar
This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comentar:

Podo CommentSeja o primeiro a comentar.